barba2

Bolinhas vermelhas, semelhantes a espinhas e que, dependendo do grau de intensidade do problema, podem causar coceira, dor e a aparência desagradável – trata-se da foliculite, popularmente conhecida como pelo encravado. Confira os cuidados necessários para identificar, tratar e prevenir esse problema.

“Por que os pelos encravam?” é uma das perguntas mais freqüentes nos consultórios médicos. É o que afirma a dermatologista Silvia Mendonça, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia. O problema, segundo ela, afeta milhares de homens e pode ser causada por bactérias, vírus ou fungos. “Porém a que mais comumente acomete os homens é a chamada foliculite mecânica, causada por maus hábitos na hora de barbear”.
O pelo encravado ocorre geralmente porque ele não tem força para perfurar a superfície da pele. “Depois que nasce ele se curva e penetra de novo na pele. Ou então, nem chega a ultrapassá-la: cresce por baixo dela. A pele inflama, fica avermelhada, inchada e dolorida. Fica também mais propensa a infecções, e nesse caso surgem pequenas bolinhas com pus”, comenta a médica que, abaixo, orienta quanto aos principais
passos do barbear para evitar, prevenir e remediar esse quadro:

Corte
Use a lâmina no sentido do crescimento dos pelos – o sentido oposto (ação denominada como “escanhoar” a barba) pode fazer com que o pelo penetre por baixo da pele antes de ser cortado. “O ideal é passar a lâmina o menor número possível de vezes sob a pele – quanto mais atrito, maior o risco de traumas e irritação”, explica Silvia.

Lâmina
Deve ser trocada a cada cinco dias. “Quanto mais nova a lâmina, mais cortante ela é. A lâmina nova corta não “arranca” o fio, o que machuca a pele, piorando a inflamação do barbear; portanto, ela impede que o pelo encrave”, orienta a dermatologista que também recomenda lavar a lâmina de barbear cada vez que passar no rosto, pois o acúmulo de pelos diminui a eficácia do aparelho.

Pós-banho
Para a dermatologista, a melhor hora para fazer a barba é logo após o banho. “A pele está mais macia, hidratada; os poros ficam mais dilatados e os pelos mais maleáveis, minimizando-se os traumas à pele durante o barbear”. Enxágüe com água fria, pois ela fecha os poros e vasinhos, evitando sangramentos. A médica ainda sugere: “inicie pela costeleta, depois bochechas e região maxilar, boca e por último o queixo, pois geralmente os pelos demoram mais a amolecer nessa parte do rosto.

Esfoliação
Esfoliar a pele levemente, duas vezes por semana, ajuda a amenizar o problema. “O procedimento contribui para manter a pele livre das células mortas, facilitando o caminho dos pelos até a superfície”, explica Silvia. Mas, atenção: sempre antes do barbear, já que depois a pele está mais sujeita a irritações. Além disso, vá devagar para não eliminar as defesas naturais e abrir passagem para a ação das bactérias.

Cosméticos
Produtos adequados não melhoram a questão do pelo encravado, mas são fundamentais para uma boa saúde da pele. “Depois de enxaguar o rosto com água fria aplique um gel ou creme pós-barba calmante, a base de ativos como alantoína, azuleno e alfabisabolol que fazem a assepsia da pele impedindo que haja infecções nos micro-cortes originados pela lâmina. Manter a pele hidratada também ajuda a manter uma barreira contra agentes agressores responsáveis por infecções”, afirma a médica.

Tratamentos
Peelings realizados em consultório médico ajudam a afinar a pele (o que garante mais facilidade para a saída dos pelos) assim como eliminam manchas provenientes de lesões antigas. “No caso do aparecimento das bolinhas de pus, pode ser necessário a aplicação de antibióticos e antiinflamatórios, utilizados, é claro, apenas sob orientação médica. Em qualquer situação, jamais esprema ou retire o pelo com pinça – isso potencializa a inflamação. Para aliviar, realize compressas geladas com chá de camomila, ou borrife água termal gelada.

Frequência
A dermatologista comenta que a ação de se barbear todos os dias, aumenta as chances de os pelos encravarem. No entanto, derruba o mito que o processo engrosse os pelos. “Isso é lenda popular. O pelo tem sua espessura geneticamente determinada: na adolescência são mais finos; na maior parte da vida adulta, engrossam progressivamente; e, depois, não afinam, mas tendem a ficar esparsos”.

ATENÇÃO!
O primeiro cuidado a ser tomado é relativo à higiene. Lavar bem a pele antes de fazer a barba e manter o aparelho limpo é indispensável para a saúde da pele.

Fonte: Yahoo notícias