Coceira intensa no corpo pode ser sintoma de doença.

Maior parte pode ser resolvida dentro de casa com mudanças de hábito.

Você sabe de onde vem a coceira? Qual parte do seu corpo mais coça? A equipe do Bem Estar foi às ruas fazer essa pergunta e apareceram todos os tipos de resposta.

Dependendo da região do corpo, a coceira tem uma origem diferente. A maioria desses problemas pode ser resolvida dentro de casa com mudanças simples na roupa, nos acessórios e no ambiente.

Segundo o alergista Victor Nudelman, a coceira é um mecanismo de defesa do organismo e adaptação ao meio ambiente e a pessoa coça a pele para eliminar essa substância agressiva. A Dra. Márcia Purceli afirma que a coceira pode ser a primeira manifestação de uma doença, mas que a maioria dos casos é algo simples. O segredo para evitar a coceira é a hidratação já que a pele seca pode ser um fator que causa o problema.

É importante identificar o local da sua coceira para identificar o problema. Se você coça muito a cabeça, pode ser dermatite seborreica, também conhecida como caspa, uma inflamação que surge com o excesso de oleosidade no couro cabeludo e costuma aumentar em situações de estresse e no frio.

O problema pode causar coceira, mas não é sempre que acontece. É importante saber se há algum sinal associado, como a descamação do couro cabeludo, resultado de um tratamento químico ou até piolho.

A pessoa com caspa deve lavar o cabelo diariamente com shampoo anticaspa seguido de condicionador. O produto tem ação anti-inflamatória local e age diretamente no couro cabeludo, retirando a oleosidade. A caspa não é contagiosa.

Outro problema que incomoda as pessoas é a vontade incessante de se coçar. Esse hábito pode tornar-se um ciclo vicioso porque, quando há contato com algo que causa alergia, o terminal de coceira libera a histamina, um vasodilatador que está espalhado pela pele dentro de pequenas células chamadas mastócitos. Quanto mais o corpo é friccionado, mais é liberada essa substância e a pessoa sente mais vontade de se coçar.

Além dos centros de coceira, o organismo tem os de calor e frescor. Os receptores de calor desencadeiam lacrimejamento, suor, coriza e queimação. Também entram em ação quando são ingeridos alimentos contendo capsaicina, substância da pimenta vermelha. Já os de frescor não apresentam reações específicas e estão relacionados a alimentos mentolados, como a hortelã.

Veja abaixo o que a coceira em diferentes partes do corpo pode significar.

Coceira na orelha
A dermatite seborreica da orelha é equivalente à caspa do couro cabeludo, também pode piorar em situações de inverno e estresse e pode estar dentro ou atrás da orelha. É mais comum depois da puberdade, por causa da profusão dos hormônios que afetam as glândulas sebáceas, que produzem a oleosidade da pele.

Coceira no pé
Quando há coceira no pé, é importante saber se tem alguma marquinha, como bolinhas de água, descamação ou marcas brancas. O problema geralmente é um tipo de micose facilmente tratável e pode ser evitado. Cuidado para não confundir com a doença chamada “gota”, que é o aumento de ácido úrico. A diferença é que a micose coça e a gota dói.

Uma dica importante para evitar a micose é secar muito bem os pés após o banho, pois o calor e a umidade facilitam a proliferação do fungo e provocam a coceira. Também não é recomendado andar descalço em banheiros e vestiários, que são locais quentes e úmidos. Na hora de escolher os sapatos, evite os fechados e apertados e não esqueça das meias, que podem ajudar a absorver o suor dos pés e evitar o surgimento do fungo.

Coceira psicológica
É um problema muito comum. A urticária, por exemplo está relacionada com o lado emocional e, por ser um problema sério, exige do médico muito bom senso para poder avaliar a questão.

A urticária é um tipo de coceira mais raro e normalmente aparece com vermelhidão na região da pele. É também uma coceira muito rápida, dura de 2 a 3 horas e depois desaparece temporariamente, até que a placa vermelha ande pelo corpo, até outro lugar.

Coceira nas juntas
A atopia é uma doença que costuma aparecer em crianças. Elas se coçam na cama, dormindo por causa da pele muito seca e de um conjunto de sintomas. A associação da dermatite atópica com rinite e asma é muito comum nesse tipo de coceira. É importante lembrar de manter as unhas do bebê bem curtas para diminuir o risco de arranhões.

Fonte: G1